Mexilhoeira Grande – Lendas, contos e outros dizeres

” No lugar onde é hoje a Senhora do verde havia uma fonte onde apareceu uma Nossa Senhora. Começou a juntar-se ali muita gente porque a água da fonte curava chagas e outras doenças. Por isso construíram ali uma ermida, onde estava a Nossa Senhora do Verde muito estimada. Mas houve um sujeito que pôs lá uma cão, lá para dentro dessa fonte, e a partir daí nunca mais a fonte curou ninguém, as pessoas deixaram de lá ir e ficou tudo deitado ao desprezo. Resolveram tirar de lá a Nossa Senhora e levá-la para a a Mexilhoeira Grande numa carreta de Bois. Quando Chegaram à Torre os bois nã seguiam para a Mexilhoeira Grande. Então viraram para o lado de Portimão. Chegando ao ramal de Alvor os bois empacaram ali, também nã queriam ir para Portimão. Brigaram, brigaram, e os animais sem andar. Só quando voltaram para o lado de Alvor é que conseguiram levar a Nossa Senhora para lá.”

(Da Memória do Povo, Margarida Tengarrinha)